Unidos como família cristã

Foi este o lema que nos guiou ao longo do último ano pastoral. A pandemia do vírus covid 19 teve grande influência nas nossas vidas e marcou, também, a comunidade cristã. Vivemos como família muitos momentos alegres e festivos, umas vezes com presença física, outras vezes em nossas casas, mas sempre unidos e em comunhão. Dou graças a Deus pela generosidade, entrega, serviço aos outros de tantos que possibilitaram estes momentos tão importantes para todos nós. Vivemos, também, outros bem dolorosos! A distância física aumentou o sofrimento. Mas a oração, a proximidade espiritual e a comunhão de todos nós foram sem dúvida uma força, um alívio e uma esperança.

Após o tempo de férias e descanso temos um novo ano pastoral pela frente. Mantém-se as dúvidas e incertezas sobre a pandemia apesar de ser bem mais animador o panorama diante de nós. Continua a ser importante o cuidar-se e cuidar dos outros.

A agenda pastoral para este novo ano está a ser elaborada. Vários grupos já enviaram as datas e as actividades que se propõem realizar. Teremos como lema: “Unidos por um caminho novo”.

O Pe. Álvaro Rodrigues, cessou funções como vigário paroquial. Agradeço tudo o que fez na paróquia ao longo do último ano e desejo-lhe, em nome de toda a comunidade paroquial, boa missão nas suas novas funções.

Para a paróquia foi nomeado o Pe. José Agostinho como vigário paroquial. Já antes esteve cá com a mesma função. É com muita alegria que o recebemos. A sua presença será certamente enriquecedora para todos nós.

A equipa sacerdotal contará, ainda, com o Pe. Joaquim Garrido, especialista em Sagrada Escritura, integra a equipa da nova tradução da Bíblia.

Todos os sacerdotes ficarão a residir na paróquia. Com esta proximidade e disponibilidade teremos juntos oportunidade de mais momentos de oração, celebração, aprofundamento da fé e caridade.

No próximo domingo, dia 5 de setembro, na missa das 12h serão apresentados e acolhidos pela comunidade paroquial. A missa será presidida pelo Superior Provincial SCJ, Pe. João Nélio Simões.

Seria bom que, de modo particular, os responsáveis pelos vários grupos pastorais estivessem presentes.
 
 
Unidos por um caminho novo
Pe Feliciano Garcês
 
Partilha

Partilha

No dia 17 de junho celebrámos o 9º aniversário da dedicação da Igreja dos Pastorinhos, em Francos. Antes do início da celebração procedeu-se à bênção do novo órgão, um órgão de tubos.
Este órgão de tubo, de origem britânica, foi restaurado por uma empresa de Santo Tirso. Irá contribuir para uma maior dignidade litúrgica das celebrações daquela Igreja.

Partilha

Atividades Pastorais

A Acompanhando a evolução de todas as actividades em geral, também, a vida da paróquia vai desconfinando.

Alguns grupos voltaram a ter encontros presenciais, de modo particular, a catequese e os grupos de jovens.

No início do mês de maio, se as actuais condições permanecerem, teremos oportunidade de reiniciar outras e, de modo particular, celebrar o mês de Maio, com a oração do terço.

Assim, na Igreja Paroquial, mantemos a adoração ao Santíssimo antes da missa das 12h30m. A oração do terço será às 18h. Seria bom que cada dia um dos grupos pastorais estivesse presente, por exemplo grupos de catequese, grupos de jovens, leitores… Para isso estará na secretaria da paróquia uma lista onde se podem inscrever para orientar a oração do terço em cada dia. Estará, também, disponível uma meditação para cada mistério para ser lida durante a recitação do terço. Porém se algum grupo quiser usar outros textos pode fazê-lo.

 
 
Na Igreja dos Pastorinhos, em Francos, a oração do terço será às 21h, de segunda-feira a sexta-feira. No sábado e domingo será antes da missa.

Ao longo dos meses de maio e junho teremos as celebrações da primeira comunhão e profissão de fé. Serão sempre ao sábado às 11h. Decidimos assim para podermos ter mais segurança nas celebrações. Pede-se, de modo particular, aos pais das crianças que procurem mais informações junto dos catequistas de cada ano.

A pandemia continua, por isso é necessário o cuidado de todos. Há grupos que necessitam de mais gente, por exemplo, grupo do acolhimento.

Procuremos, todos, viver este tempo com fé, alegria e disponibilidade. Para que tudo isto aconteça é necessário empenho de tantos, procuremos ajudar e colaborar unidos como família cristã.

 
Pe Feliciano Garcês
 
Partilha

Grupo de Acólitos

Site do Grupo de Acólitos da Paróquia da Nossa Senhora da Boavista.

Diocese do Porto

Site da Diocese do Porto.